sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Um óptimo 2011 para todos os leitores

© Fabrizio Bensch / Reuters


Fachada de uma loja de bicicletas em Berlim (Alemanha).
120 bicicletas foram colocadas na fachada como propaganda. Um dos sócios, Christian Petersen, é o homem que aparece na janela.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

"Agorafobia" de Vitor Arnaut

Rua da cintura do porto de Lisboa, 2009
© Vítor Arnaut
Vítor Arnaut (Lisboa, 1986) expõe ”Agorafobia” no MUUDA (Rua do Rosário, 294 – Porto) até ao dia 8 de Janeiro de 2011.
Concluiu este ano o Curso Profissional de Fotografia, no Instituto Português de Fotografia.
O que caracteriza o seu trabalho são os espaços desabitados, que chegam a provocar no espectador uma espécie de mal-estar, já que estes espaços existem originalmente para serem povoados. Sem ninguém, chegam a parecer ameaçadores.”
.
Pode ver mais trabalhos de Vítor Arnaut aqui.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Miguel Cachapa em terceiro lugar, no METRO photo challenge

Primeiro toque
© Miguel Cachapa

Foram hoje conhecidos os vencedores globais em cada uma das três categorias do METRO photo challenge 2010.

Na categoria “Emoções” o primeiro lugar foi para Above The Mountain Shadows de Ricki Lundberg (24 anos, Suécia), na categoria “Locais preferidos” a fotografia vencedora foi Åresjön/Lake Åre de Ola Harström (19 anos, Suécia) e megálló de Gabriella Bíró (30 anos, Hungria), ganhou na categoria “Viagem diária”.

Os vencedores em cada uma das três categorias são premiados com uma viagem no valor de 2.000 € a qualquer uma das 100 cidades onde o Metro é distribuído. Adicionalmente, os três vencedores globais obterão exposição internacional através da publicação dos trabalhos em todas as edições Metro internacionais e de uma entrevista que chegará a mais de 20 milhões de leitores nos 4 continentes.

O português Miguel Cachapa foi o terceiro classificado na categoria “Emoções” com a belíssima imagem “Primeiro toque”.

Morreu Carlos Pinto Coelho

série S. Cucufate
© Carlos Pinto Coelho

… o “Senhor Acontece”, aos 66 anos. Foi no passado dia 15 de Dezembro.

Carlos Pinto Coelho (Lisboa, 1944-2010) foi jornalista, professor no Instituto Politécnico de Tomar e fotógrafo com cerca de 5 dezenas de exposições individuais e 4 livros publicados: A Meu Ver (Pégaso, 1992 – ASA, 2006), Do Tamanho do Mundo (co-autor, Ataegina, 1998) e De Tanto Olhar (Campo das Letras, 2002).

Em 2009, ganhou o prémio italiano “Controluce”.

A propósito da sua fotografia disse Nuno Brederode dos Santos “ Vejo ternuras e raivas, gritos e humilhações, esperanças e decadências, confidências e denúncias, o momento e o eterno, pormenores e horizontes. (…) E, de vez em quando, vejo a vingança do teu, que é o nosso, remorso: um sorriso na miséria ou uma crispação na opulência.”

Entre 1994 e 2003, deixou a sua marca com o magazine cultural “Acontece” . O primeiro e melhor magazine cultural de sempre, na televisão portuguesa.

Carlos Pinto Coelho era comendador da Ordem do Infante D. Henrique (Portugal,2000) e oficial da Ordre des Arts et des Lettres (França, 2009).

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

402 mil euros por uma Leica MP2

No início deste mês, a galeria Westlicht realizou em Viena (Austria) um leilão de máquinas fotográficas.
 Uma máquina Leica MP2 de 1958, com motor eléctrico, do fabricante Leitz foi vendida por um valor recorde de 402 mil euros.
A MP2 foi a primeira máquina experimental com um motor acoplado. Além disso, ela é uma das 6 unidades que foram produzidas na cor preta, das quais apenas 4 tem existência conhecida actualmente.
Foram ainda vendidas uma Leica 250-GG de 1942, utilizada a bordo dos caças Stukas da aviação nazi, por 180 mil euros, enquanto uma Nikon S2-E de 1957 e outra F3-250, criada em 1986 para a NASA,renderem cerca de 168 mil euros cada uma.
No total o leilão de máquinas fotográficas rendeu 2,2 milhões de euros .

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

"Revelações" no Museu da Imagem

da série A Fada Oriana
© Rita Pinheiro Braga

No Museu da Imagem, em Braga, pode ser visitada uma exposição colectiva de fotografia sob o título “Revelações”. Os trabalhos são de Alexandra Sousa, Rita Pinheiro Braga, Ronaldo Fonseca e Silvino Rodrigues.

Ronaldo Fonseca mostra-nos um quotidiano difuso, onde o acessório aparece desfocado e em que a personagem central aparece, quase sempre, anónima. Um olhar fugidio sobre a vida que corre entre nós…
Rita Pinheiro Braga, a mais jovem dos quatro, juntou o seu livro de cabeceira ao imaginário místico de Sophia de Mello Breyner. “A Fada Oriana” aparece entre arbustos, numa floresta que parece encantada, de vestido azul…
Silvino Rodrigues, o mais velho das novas revelações , fotografou as várias procissões da Semana Santa a preto e branco. Fotografias de grandes dimensões, rostos de homens e mulheres que não se envergonham da fé que professam…
Alexandra Sousa apresenta “Passar d(o) Tempo”.: “Procurei mostrar a passagem do tempo nos edifícios, com a degradação das fachadas, por exemplo. E mostro ainda como as pessoas podem passar o tempo, com os amigos, entre festas”, em fotografias tiradas em Portugal, Brasil e Itália…”

A exposição fica aberta ao público até 31 de Dezembro.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

EDP Arte para Jorge Molder

© Jorge Molder

O fotógrafo Jorge Molder (Lisboa, 1947) foi o vencedor da 10ª edição do  EDP Arte, que atribui um prémio de 35 mil euros.
O júri de que faziam parte António Mexia (EDP), Jean Françoise Chougnet (Museu Berardo), Eduardo Lourenço (filósofo), António Franco (MEIAC, de Badajoz), António Gomes Pinho (Serralves), Jorge Silva e Melo (cineasta) e João Pinharanda (consultor de arte), destacou o "percurso consistente e arejado" do artista com decisivo para a atribuição do prémio.
Do prémio faz ainda parte a realização de uma exposição retrospectiva da obra de Jorge Molder, em local ainda por definir.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

António Barreto: Fotografias

capa do livro

António Barreto (Porto, 1942), ex-ministro, sociólogo e fotógrafo com mais de 40 anos de exercicio.
Pela primeira vez expõe os seus trabalhos. "António Barreto:Fotografias, 1967/2010" mostra-nos 40 imagens dos mais de 10 mil negativos que o sociólogo produziu.
A exposição está patente na Galeria Corrente d`Arte (Av. Dom Carlos, 109 - Lisboa), até ao dia 30 de Dezembro.
Foi também publicado pela editora Relógio d`Àgua um livro com mais de 200 fotografias, que documentam momentos como o desembarque , em Lisboa, de soldados portugueses regressados da Guiné, ou a exploração social e a pobreza em países como a Bolívia, Brasil, Perú e Venezuela ou ainda de imagens de visitas que fez a França, Egipto, Alemanha. O Douro também nos é mostrado já que foi aqui que o fotógrafo "viveu a sua infância entre escarpas e vinhedos".
Diz Barreto: "Fico com a impressão de que passeei pelo mundo, cidades e campos, homens e mulheres, sempre distante. Parece que nunca pertenci. Que nunca fiz fotografias ´de dentro´ , que nunca me integrei. Em frente, atrás ou ao lado, mas sempre distante".
António Barreto é co-fundador e presidente da APPh - Associação Portuguesa de Photographia, criada em 2007.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Fundação Saramago vai lançar "Retratar um livro"

" Nome de Guerra" foi escrito por Almada Negreiros, em 1925. É um romance de iniciação de Antunes, um jovem provinciano oriundo de família abastada. Quando é enviado para Lisboa pelo seu tio Luís ao cuidado de D. Jorge, seu amigo, tido como " bruto como as casas e ordinário como um homem", com o propósito de o educar nas "provas masculinas" não imaginava o final da aventura.
Antunes concluiu rápidamente que "o corpo nú de mulher foi o mais belo espectáculo que os seus olhos viram em dias de sua vida", decidindo-se a perseguir Judite. Esta "via perfeitamente que o Antunes não estava destinado para ela", mas "não lhe faltava dinheiro e o dinheiro é o principal para esperar, para disfarçar, para mentir a miséria e a desgraça". A história termina com a frase "não te metas na vida alheia se não queres lá ficar".
Brevemente a Fundação José Saramago vai lançar o Prémio de Fotografia Retratar Um Livro. A ideia é que ao lerem um livro, os leitores encontrem uma imagem e tirem uma fotografia. O primeiro desafio vai ser "Nome de Guerra".
As fotografias serão expostas depois em diversos locais do nosso País e funcionarão como uma síntese do livro.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

António Banderas expõe no Instituto Cervantes


El secreto
António Banderas

Depois de Nova Iorque, o actor espanhol António Banderas (Málaga, 1960) expõe agora no Intituto Cervantes de Madrid 23 imagens que têm a mulher como tema central.
São imagens que reflectem mitos e referências espanholas como "O barbeiro de Sevilha", "Don Juan Tenório", "La maja desnuda" e "Carmen".
Diz Banderas: " Faço fotografia à muitos anos, mas nunca pensei expô-las. Propuseram-me uma sessão especial de fotografia e o resultado está aqui".
A exposição "Segredos sobre negro" pode ser visitada até ao dia 21 de Novembro, seguindo depois para Buenos Aires (Argentina).

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Negativos atribuídos a Ansel Adams

Continua a saga sobre a autenticidade dos negativos atribuídos ao fotógrafo americano Ansel Adams.

Pode ler no Público matéria sobre este assunto.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

"Filhos do oceano", de Javier Teniente

Pormenor da exposição

Um projecto que durou de 2004 a 2009, apresenta-se agora com o título "Filhos do oceano". São 76 fotografias de Javier Teniente obtidas em 16 lugares diferentes de cinco continentes.
São imagens da pesca tradicional, entre as quais a arte xávega (Portugal) "que retratam a forma de viver destas comunidades, históricamente dependentes da exploração racional da pesca e que, na actualidade, encaram o futuro com preocupação, porque o mar começa a sofrer dos efeitos da intervenção do homem ..."
Javier Teniente (Vigo, 1968) começou como fotógrafo nos periódicos Atlântico Diário e Faro de Vigo. Ganhou por duas vezes o prémio Luís Valtueña de Fotografia Humanitária (2003 e 2005), ganhou o Prémio Galiza de Comunicação (2004) e uma menção especial do Prémio Ortega e Gasset de Jornalismo (2006).
A exposição depois de passar pela Corunha e Santiago de Compostela. pode ser visitada no Museu do Mar da Galiza (Av. Atlântida, 160 - Vigo), até ao dia 9 de Janeiro de 2011.
Estará patente em Pontevedra, entre 27 de Janeiro e 27 de Março de 2011.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

"Street Photografy" de Rui Palha

"Street Photografy" de Rui Palha (1953), foi lançado no passado dia 8 de Outubro. Tem 240 páginas com fotografias a preto e branco e pode ser adquirido na Livraria Barata (Av. de Roma, 11a - Lisboa) por €50.
Rui Palha que começou a fotografar aos 13 anos, gosta de se intitular "completamente amador" e diz que o mérito das suas imagens pertence inteiramente aos seus modelos de rua, pois são eles que dão alma e genuinidade ás suas fotografias.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Virxilio Vieitez em retrospectiva

Fermin com os seus filhos Avelino, Bautista e Pepiño
Soutelo de Montes 1957
Virxilio Vieitez

Uma exposição retrospectiva do fotógrafo galego Virxilio Vieitez (Soutelo de Montes, Pontevedra, 1930-2008), pode ser vista no Museu de Arte Contemporânea de Vigo, até 24 de Abril de 2011.
São 261 fotografias a preto e branco e 32 a côr , mais de metade sendo trabalhos inéditos, numa selecção comissariada pela italiana Enrica Viganò.
Da exposição foi editado um catálogo que inclui textos de vários autores, como a historiadora Naomi Rosenblum, que situa o fotógrafo no contexto internacional, um ensaio literário do escritor António Lucas, uma análise histórico-antropológica de Ramon Villares e ainda um texto da comissária Viganò.
Depois de Vigo a exposição estará patente em Madrid.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Lady Warhol


Christofer Makos
.
Em Junho de 1981, Christofer Makos ( Lowell, Massachusetts, 1948) fotografou um Andy Warhol travestido, numa sessão de dois dias. Oito perucas e 349 disparos depois estava pronto o projecto "Imagem alterada" .

O projecto deu agora origem a um livro com pouco mais de 100 fotografias com o título "Lady Warhol". Será lançado pela editora espanhola La Fábrica no próximo dia 3 de Novembro, em Madrid.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

A maravilha das formigas, de Bence Máté

A maravilha das formigas, Costa Rica
Bence Máté

O fotógrafo húngaro Bence Máté, venceu o prestigiado Wildlife Photographer of the Year 2010, com a imagem "A maravilha das formigas".
A imagem, obtida numa expedição de seis meses que o fotógrafo efectuou na Costa Rica, mostra o trabalho nocturno das formigas despedaçando uma folha e transportando os seus bocados para o formigueiro.
O Worldlife Photografer of the Year é um concurso organizado anualmente pelo Museu de História Natural de Londres e pela revista Wildlife Magazine. A imagem vencedora assim como outras cem candidatas ao prémio ficarão agora expostas no museu da capital inglesa.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

´José Rui Correia expõe "Rios eternos"

série " Rios eternos"
José Rui Correia

" Com a fotografia tento captar as luzes e as sombras, As formas e os sentimentos, de uma forma genuína. Uma vida que se extingue rápidamente", assim define José Rui Correia a sua arte fotográfica.
José Rui Correia (Porto 1959), adquiriu a sua primeira máquina reflexa na adolescência. O digital aparece nos seus trabalhos desde 2005 e em 2007 começa a expôr.
"Rios eternos" é a exposição que pode ser apreciada até ao dia 29 de Outubro, na Casa Municipal da Cultura, em Aveiro.
Trata-se de uma série de trabalhos que retratam Trás-os-Montes, "terra de gentes simples, puras e hospitaleiras".

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Los agarradores, de Miguel Proença

da série Los agarradores
Miguel Proença
.
Miguel Proença (Porto, 1984) concluiu o Curso Profissional de Fotografia no Instituto Português de Fotografia do Porto, em 2008. Frequenta o 2º ano da licenciatura em Tecnologias da Comunicação, no Instituto Politécnico do Porto.
.
Em 2009, a sua série "Los agarradores" arrecadou a Menção Honrosa no Novo Talento Fnac Fotografia.
"Desde a Idade do Bronze que os galegos se ocupam de adestrar as bestas. A existência de manadas selvagens nas montanhas, dá lugar a um dos espectáculos mais genuínos sobre a lida destas gentes do campo que, em cada Verão, se exibe nos montes para, com gritos guerreiros, obrigar os cavalos a descer das montanhas aos vales".
.
A exposição pode ser vista até ao próximo dia 22 de Outubro, na Fnac Gaia Shopping.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Tertúlias fotográficas

Inês Gama

"Tertúlias fotográficas" é uma iniciativa de Gaspar de Jesus e Inês Gama que decorre de conversas regulares à volta da fotografia que os dois vinham mantendo à mesa da esplanada do Museu de Serralves.
Este projecto pretende ser uma extensão desses encontros, decorrendo a primeira tertúlia no próximo dia 23 de Outubro, pelas 16:00 horas, no espaço "Patos no Lago" sito na rua de Montebelo, 116 - Porto.
Serão aceites as primeiras 25 inscrições - gratuitas - efectuadas através do tertuliasfotograficas@mail.com para uma reflexão e debate colectivos, num ambiente informal e de partilha.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Bienal Purificación Garcia, em Pontevedra

Público incondicional, Lisboa 2010
Javier Nuñez Gasco

Desde o dia 6 deste mês e até ao dia 31 o Sexto Edifício do Museu Provincial de Pontevedra acolhe 25 fotografias seleccionadas entre as 476 apresentadas ao Concurso Bienal Purificación Garcia.
Público incondicional , de Javier Nuñez Gasco (Madrid, 1971) foi a fotografia vencedora, com um prémio de 15.000 euros. A imagem foi obtida no Teatro S. Luiz, em Lisboa.
A exposição depois de passar por Madrid, Saragoça, Bilbao e Pontevedra, poderá ser visitada em Ourense, Porto (Palácio de Cristal, Fevereiro de 2011), Valência, Barcelona e Lisboa.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Paris mon amour

O livro "Paris mon amour" de Jean-Claude Gautrand, é uma viagem pela bela capital francesa, através de 233 trabalhos de fotógrafos como Cartier-Bresson, Robert Doisneau, Jeanloup Sieff, entre outros .
O livro é de grande formato, as fotos a preto e branco e a edição é da Tashen.
Jean Claude Gautrand, nascido em 1932, é um dos maiores especialistas franceses de fotografia e fotógrafo profissional desde 1960.

Adquiri o meu exemplar por 9,99 €, na loja FNAC, de Gaia.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Viver na fronteira

Antonio Corvasí, 1995
José Carlos Nieva
.
A revista "Arraianos" editada pela Alvarellos, no seu último número faz uma reflexão sobre as fronteiras entre a Galiza e Portugal.
Nas suas páginas foi dedicado um espaço a uma série de imagens inéditas do fotógrafo espanhol António Corvasí (Badajoz, 1951-2006). ´"Vivir en la raya" é o título dessa série. Já deu origem a um livro com o mesmo nome, editado em 2006, pela Junta da Extremadura.
Corvasí, foi um fotógrafo autodidacta, tendo iniciado a sua actividade em 1970. Participou na criação da Agrupacíon de Fotografia de Badajoz e realizou a sua primeira exposição individual em 1987.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Ansel Adams, redescoberto

Ansel Adams

Em 2000, Rick Norsigian - um professor californiano - adquiriu por 45 dólares um conjunto de 65 negativos em placa de vidro, numa venda de garagem.
Esta semana uma equipa de peritos confirmou que estas fotografias foram captadas entre 1919 e os inícios dos anos 30 e que o autor das mesmas era o famoso Ansel Adams, considerado o pai da fotografia americana e um dos melhores fotógrafos do séc XX.
Os peritos avaliaram as imagens em 150 milhões de euros (200 milhões de dólares).

segunda-feira, 26 de julho de 2010

"Ricky Dàvila", monografia

Série Iberica
Ricky Dàvila

Ricky Dàvila (Bilbau, 1964) é licenciado em Biologia. Estudou fotografia em Nova Iorque e foi fotojornalista durante dez anos nos jornais El Sol e El País Semanal e na agência Cover.
Ganhou vários prémios, entre os quais, o Ortega e Gasset (1994), Fotopress (1995), World Press Photo e Best American Pictures.
Tem publicados os livros "Manila", "Ibérica" e "Nuvens de um céu que não muda".
Foi agora editada a sua monografia com 144 páginas, na Colecção Lunwerg Photo.
Pode ver aqui a sua exposição "Ibérica".

sexta-feira, 16 de julho de 2010

"Por uma vida melhor" de Gérald Bloncourt, em Braga

Família de imigrantes portugueses, Paris 1964
Gérald Bloncourt
.
Gérald Bloncourt, fotógrafo haitiano nascido em Bainet (1926) é apresentado como o homem (o melhor, digo eu) que retratou a miséria dos "filhos dos grandes descobridores", em França.
O seu trabalho publicado em "La vie ouvrière", "Témoignane Chrétien" e "O Emigrado português" tornou-se num documento histórico devido aos testemunhos que contribuiram para alertar a opinião pública.
Nessa época eram cerca de 400 mil os emigrantes portugueses, magrebinos, espanhóis, italianos e polacos que viviam em condições miseráveis em bairros de lata (bidonville) em Champigny-sur-Marne, Franc-Moisin e Sant-Dennis.
A sua exposição "Por uma vida melhor" - que já esteve em 2008, no Museu Berardo - pode ser vista no Museu da Imagem (Braga) até ao dia 12 de Setembro.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Prémio de Fotografia EMERGENTES dst

No âmbito da 20ª edição dos Encontros de Imagem, vai ter lugar o Prémio de Fotografia "Emergentes dst".
O prémio é resultado de uma parceria com a empresa Domingos da Silva Teixeira, SA e visa premiar o melhor portfólio de Fotografia Contemporânea 201o.
É atribuído através da Leitura Crítica de Portfólios que oferece aos fotógrafos a oportunidade de apresentarem o seu trabalho a comissários, galeristas e editores especializados, constituindo assim um meio preferencial de divulgarem a sua obra.
O vencedor receberá um prémio pecuniário de 7.500 € e a possibilidade de expor individualmente nos Encontros de Imagem 2011.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

"Innocense" de Helena Segura-Torrella, na Corunha

Sopa de caracol, 2008
Helena Segura-Torrella

Helena Segura-Torrella (Ferrol, 1969) apesar da sua juventude, conta com uma larga trajectória profissional e com uma excelente formação no campo da imagem.
A sua participação no espaço "Descobrimentos da Photoespaña" com o ensaio "Através do espelho", deu-lhe notoriedade nacional e tornou-a reconhecida como uma das artistas emergentes da Galiza. Com a fotografia "Sopa de caracol" ganhou o prémio "Isaac Díaz Pardo" e foi finalista da "London Shots Young Photografer 2009".
"Innocence" é a exposição composta por 25 fotografias de grande formato que a fotógrafa considera "supor um regresso à infância através da imaginação, que nos permite ver de novo a realidade pelos olhos de uma criança".
Pode ser vista no Centro Sociocultural da Fundação Caixa Galicia, na Corunha, até ao final de Julho.

"Estamos no Mesmo Sítio: 1970 - 2010" de Alfredo Cunha

Capitão Salgueiro Maia, Lisboa 1974
Alfredo Cunha

Alfredo Cunha nasceu em Celorico da Beira, em 1953. O seu avô e o seu pai já eram fotógrafos.
"Estamos no mesmo sítio: 1970-2010" foi a metáfora escolhida por Alfredo Cunha para o nome da exposição que reflete o seu trabalho de quatro décadas dedicadas ao fotojornalismo.
"O mundo mudou, mas levou-nos para o mesmo sítio. Estamos no mesmo sítio porque os problemas são os mesmos. Eu, se quiser, faço fotografias iguais, como fiz há 40 anos, com o mesmo aspecto e isso não deveria ser possível", disse o fotojornalista.
O fotojornalista trabalhou no "O Século", "Público" e "Jornal de Notícias" e publicou inúmeros livros, entre os quais "Raízes da nosa força" (1973), "Disparos" (1976), "O melhor café" (1996) e "Cuidado com as crianças" (2003).
Em 1998, juntamente com Adelino Gomes, publica "77 fotografias e um retrato", sobre o 25 de Abril de 1974.
A exposição pode ser visitada no Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa até 8 de Setembro e assinala a doação do espólio do fotógrafo a esse mesmo Arquivo.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Manuel Outumuro expõe em Santiago de Compostela


O fotógrafo galego Manuel Outumuro (nasc. 9/09/1949, A Merca, Ourense) tem um arquivo que constitui uma memória visual única. Diante da sua câmara desfilaram modelos, actrizes e um sem número de personalidades espanholas e de outros países.
A sua exposição "LOOKS, vinte anos fotografando moda", com cerca de 230 imagens que procuram resumir a sua extensa trajectória profissional está dividida em seis temas: Ambientes, Retratos, Branco e Negro, Sequências, Poses e Atitudes e Celebridades.
Depois do seu êxito em Barcelona, pode agora ser visitada de 8 de Julho a 12 de Dezembro, no Auditório da Galiza, em Santiago de Compostela.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Nozolino vai devolver o prémio AICA/MC

Erbajolu, Bastia 2005
Paulo Nozolino

Numa carta divulgada hoje pela Galeria Quadrado Azul, o fotógrafo Paulo Nozolino anunciou que vai devolver o Prémio da Associação Internacional de Críticos de Arte/Ministério da Cultura 2009, no valor de dez mil euros.
A atitude do fotógrafo reflecte o repúdio pelo "comportamento obsceno e de má-fé" do Estado na Cultura e o artista justifica a sua decisão: "em vez de premiar um artista reconhecido por um júri idóneo pune-o!", considerando que "ao abrigo de um parecer obscuro do Ministério das Finanças, todos os prémios de teor literário, artístico e científico não sujeitos a concurso são taxados em dez por cento em sede de IRS, ao contrário com todos os os prémios do mesmo cariz abertos a candidaturas".

terça-feira, 29 de junho de 2010

"Porto.grafias: 1958-2010", de Nuno Calvet

1958
Nuno Calvet
-
"Porto.grafias: 1958-2010" é uma exposição com fotografias de Nuno Calvet (nasc. Oeiras, 1932) que pode ser visitada até 18 de Setembro, na Casa do Infante (Porto).
O fotógrafo iniciou a sua actividade em 1952. Em 1960, participa num concurso internacional de fotografia a preto e branco organizado pela revista inglesa Photografy, onde obtém o 2º prémio.
Em 1969, editado pela Editorial Quadrante publica juntamente com o poeta Ary dos Santos o livro "Foto Grafias", que foi apreendido pela PIDE pouco tempo depois. Só voltou a ser autorizado em Maio de 1974.
Tem obras suas em inúmeras colecções particulares e nas colecções da Fundação Calouste Gulbenkian e do Museu Municipal de Évora.
Em 1984, representou Portugal na Bienal de S. Paulo.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

"ARK" de João Menéres

Dia da inauguração
© António Seixas

No Palácio da Bolsa está patente desde o passado dia 16, a exposição “ARK” do fotógrafo João Menéres.

João Menéres é natural de Leça da Palmeira e desde 1979, que se dedica em exclusivo à fotografia. Foi vice-presidente da Direcção da Associação Fotográfica do Porto e já realizou inúmeras exposições individuais, tanto em Portugal, como no estrangeiro. Fez parte de «A Volta ao Mundo», com a Photographic Society of America, e integrou muitas exposições colectivas em diversos países da Europa, América, África e Ásia, onde obteve vários prémios.

Pode ser visitada até 30 de Junho, das 09:00 às 20:00 horas.

Para tomar nota: dia 20 desloquei-me ao Palácio da Bolsa, pelas 10:00 horas. Não era autorizada a visita com o argumento de que a exposição ainda não estava montada (??!!).

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Faleceu Saramago

José Saramago, 2001
©Chema Conesa

O escritor português José Saramago faleceu hoje pelas 12:30 horas, na Ilha de Lanzarote (Canárias), com a idade de 87 anos. Encontrava-se na sua residência, acompanhado pela sua mulher e tradutora, Pilar del Río.

Saramago, foi o primeiro escritor de língua portuguesa a receber o Prémio Nobel de Literatura, em 1998.

Nasceu em 1922, em Azinhaga, uma pequena povoação, 120 kilómetros a norte de Lisboa, mantendo sempre vínculo com a sua terra.

A novela "Terra de pecado" escrita em 1947 foi a sua primeira obra. "Poemas possíveis", "Provávelmente alegria" e "O ano de 1993" vieram depois.
A popularidade internacional chegou com "Memorial do convento", um prestígio que foi consolidado com "A segunda vida de Francisco de Assis", História do cerco de Lisboa" , “O Evangelho segundo Jesus Cristo”, "Ensaio sobre a cegueira", "Todos os nomes" , "Ensaio sobre a lucidez", e “Cain”.

Em 2008, iniciou o seu blogue , "O caderno”.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Surrealismo: a subversão das imagens

O braço revelador, 1929 / série Subversão das Imagens
©Paul Nougé

A Fundação MAFRE, em colaboração com o Centro Pompidou e o Fotomuseu Wintherthur, apresenta a exposição “Surrealismo: a subversão das imagens”com mais de 400 fotografias que mostram o encontro do movimento surrealista com a fotografia como expressão de arte.

Para os surrealistas “era imprescindível reinventar a forma de ver, e o ponto de onde se observa”.

A exposição inclui trabalhos de Paul Nougé, Claude Cahun, Man Ray, Marcel Marien, Maurice Tabard, Jacques André-Boiffard, Jean Painlevé, Brassai e Roberty Bresson, entre outros.

Pode ser visitada na Sala Recoletos da Fundação MAFRE (Paseo de Recoletos, 23 – Madrid), de 18 de Junho a 12 de Setembro de 2010.

Estação Central

Estação Central
© Pilar García Merino

Estação Central, a fotografia de Pilar García Merino (nasc. Madrid, 1976), vencedora do 24º Prémio Caminhos de Ferro pode ser vista juntamente com outras 57 imagens, na Estação de San Cristóbal (Corunha) até ao dia 28.

A exposição itinerante percorrerá depois outras importantes estações de caminhos-de-ferro espanholas como: Oviedo, Bilbau, Santander, Logroño, Saragoça, Girona, Alicante, Cartagena, Toledo e Madrid (Chamartín).

O Prémio Caminhos de Ferro é atribuido pela ADIF- Administradora de Infraestruturas Ferroviárias Espanholas, sendo que o 1º Prémio é dotado de 6.000 euros .
Ao concurso deste ano foram apresentados 2.073 imagens de 1.021 fotógrafos de 24 países, todas relacionadas com o mundo ferroviário.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Gaspar de Jesus e Óscar Saraiva expõem em Barcelos

© Gaspar de Jesus

Apontamentos de viagem” de Gaspar de Jesus e “Ensaios de luz” de Óscar Saraiva são duas exposições que vão ser inauguradas no próximo dia 12 de Junho, pelas 18:00 horas, em Barcelos.

Os trabalhos podem ser vistos na Galeria Municipal de Arte, até ao dia 18 de Julho.

O horário de funcionamento da Galeria, é das 10:00 ás 12:00 horas e das 14:00 ás 18:00 horas, de terça-feira a domingo.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

"Vilarinho das Furnas", no Museu da Imagem

Vilarinho das Furnas, 1976
© Manuel Magalhães

Em 1976, no Porto, um grupo de oito amigos: Luís Abrunhosa, Henrique Araújo, Manuel Magalhães, José Marafona, José Carlos Príncipe, João Sotto Mayor, Manuel de Sousa e Mário Vilhena fundou o colectivo fotográfico IF (Ideia e Forma).Mais tarde, juntou-se António Drumond.

Actualmente o IF é composto por: António Drumond, J. P. Sotto Mayor, Henrique Araújo e Manuel Magalhães.

O Museu da Imagem (Braga) tem patente até 11 de Julho a exposição "Vilarinho das Furnas" que nos mostra o olhar único de cada um destes fotógrafos sobre a aldeia submersa pela barragem com o mesmo nome.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Daguerrotipo vendido por 732.000 euros

Recentemente num leilão da galeria fotográfica austríaca Westlicht, foi vendido o primeiro daguerrotipo comercial do mundo, pelo astronómico preço de 732.000 euros. É a câmara mais cara de sempre.

É uma câmara de madeira com cerca de 5 quilogramas fabricada em Paris, em Setembro de 1839, pelo cunhado de Louis Daguerre, que foi o inventor do primeiro processo fotográfico comercial.

"Esta câmara é o ponto de partida da fotografia comercial. A fotografia abandonou assim o seu carácter experimental", afirmou Martin Reinhart, responsável pelos leilões da galeria fotográfica.

O aparelho esteve na posse de uma família alemã durante várias gerações.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

World Press Photo 2010 , em Lisboa

© Pietro Masturzo

A exposição da World Press Photo 2010 que decorreu em Lisboa (Museu da Electricidade), foi inaugurada a 7 de Maio e terminou no passado do domingo.

As 179 fotografias expostas, foram vistas por 12144 pessoas.

A exposição, passará agora pela Maia, Portimão e Funchal.

Alternativa

Alternativa, França 2010
© Pereira Lopes

Estou de regresso após uma viagem de 4800 km por Portugal, Espanha, França e Bélgica.
A fotografia que aqui deixo é uma das centenas que fui fazendo ao longo da viagem.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Descubras as diferenças


19 anos depois a recriação de uma fotografia que fez furor.

Em 1991, Demi Moore / Annie Leibowitz / Vanity Fair. Em 2010, Claudia Schiffer / Karl Lagarfeld /Vogue.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Concurso "Zoom Europa - Eu região, nós Europa"



A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional Norte (CCDR-N) e o Centro Português de Fotografia (CPF), com o apoio do "Jornal de Notícias", lançaram o concurso de fotografia "Zoom Europa - Eu região, nós Europa".

O concurso pretende sensibilizar a opinião pública para a realidade regional da construção europeia e das políticas de coesão e solidariedade da União Europeia e é destinado a residentes com um máximo de 26 anos que apresentem imagens originais com referência directa ou indirecta à Europa na região Norte. O seu encerramento será no dia 10 de Junho, Dia de Portugal.

Regulamento disponível aqui.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

A fotografia mais cara

99 Cent II Diptychon
© Andreas Gursky

É do fotógrafo alemão, Andreas Gursky (Leipzig, 15.01.1955), a mais cara fotografia de sempre. "99 Cent II Diptychon" foi leiloada em Fevereiro de 2007 pela Sotheby's por cerca 2,45 milhões de euros. Retrata o interior de um supermercado, e foi alterada digitalmente para reduzir a perspectiva.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Centro Galego de Fotografia

Imagem virtual do Centro Galego Fotografia
.
Projectado por Xabier Rivas, o Centro Galego de Fotografia, em Vigo, poderá ser inaugurado em Fevereiro ou Março de 2011.

São mais de 1.200 metros quadrados, divididos por 4 pisos. Contará com 3 salas de exposições, fototeca, pequeno auditório e zonas administrativa e de restauração.

O centro albergará a colecção do Arquivo Pacheco (fotógrafo português radicado em Vigo), o Arquivo Ksado e os fundos das diferentes Fotobienais que reuniram em Vigo importantes fotógrafos contemporâneos de todo o mundo.
As obras estão orçadas em 1,5 milhões de euros, em grande parte financiados pelo Governo central. A este valor, terá que ser acrescentado 1 milhão de euros que o Concello de Vigo pagou ao Consórcio do Casco Vello pela aquisição dos edificios que suportam o centro.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Brasília... 50 anos

Vista aérea da Praça dos Três Poderes. Brasília, 1960
© Colecção Marcel Gautherot/Instituto Moreira Salles


Comemora-se hoje o 50º aniversário da inauguração de Brasília.

No dia 21 de Abril de 1960, pelas 9:30 horas inaugurou-se formalmente a nova capital brasileira ao serem instalados simultâneamente os Três Poderes da República. As festividades já tinham começado pelas 16 horas do dia anterior.

A nova capital foi construída com base num projecto de Lúcio Costa, o chamado Plano Piloto, que começou a ganhar forma em 1957, embora no ano anterior já se tivesse iniciado a construção do primeiro aeroporto e do Palácio do Alvorada.

Em declarações à Lusa, disse Maria Elisa Costa, filha de Lúcio Costa, ”O desafio de construir Brasília, representa o segundo descobrimento do Brasil. Portugal descobriu o Brasil para Portugal, e o Juscelino Kubitschek (JK) descobriu o Brasil para o Brasil, é o que estamos a festejar", referindo ainda que "Eu fui a primeira pessoa a saber num pedacinho de papel como essa cidade seria".

O fotógrafo oficial da construção de Brasília foi Marcel Gautherot (Paris, 14 de Julho de 1910 – Rio de Janeiro, 8 de Outubro de 1996), convidado para o efeito por Niemeyer, a quem estava unido por razões estéticas - admiradores de Le Corbusier - e políticas.
No arquivo do fotógrafo com cerca de 25000 imagens, que pertence ao Instituto Moreira Salles, 2950 delas são sobre a construção da capital brasileira.