terça-feira, 31 de março de 2009

As mulheres e a guerra

Milhares de mulheres em todo o mundo sofrem os traumas da guerra: enviúvam, são detidas, separadas dos seus familiares, vítimas de violência...

A exposição fotográfica “As mulheres e a guerra” da Cruz Vermelha que durante Abril, Maio, Junho e Julho decorre nos centros da Fnac em Parquesur, Plaza Norte e La Gavia, na cidade de Madrid, pretende mostrar essa realidade.

A ONG afirma que as mulheres também participam activamente na guerra como combatentes. O Direito Internacional Humanitário atribui-lhes uma ampla protecção, sejam civis ou combatentes capturadas.

Complementando a exposição decorrerão uma série de conferências com técnicos da Cruz Vermelha, especialistas em direitos humanos e direito internacional humanitário.

Galiza imaginária

©Fuco Reyes

A galería Sargadelos de Madrid acolherá desde o próximo dia 2 de abril até 8 de Maio, a exposição fotográfica "Galiza Imaginária".

As fotografías que compõem esta exposição constroem uma "realidade particular e pessoal da Galiza" .

Fuco Reyes, é um fotógrafo de Santiago de Compostela, nascido em 1965, estudou nos Estados Unidos e é licenciado em Psicología e em Ciências da Informação. Em 2006 começa a trabalhar professionalmente como fotógrafo e centra o seu trabalho em interiories e arquitectura, fotografía de produto, reprodução de obra de arte e reportagem social.

Paulo Penicheiro expõe em Pinhel

"Locais Simples, Olhares Profundos" é o título da exposição com 30 imagens sob o tema "Ruralidades e Rusticidades em todas as suas vertentes", no museu da cidade de Pinhel.

De 27 de Março até 24 de Maio de 2009.

Pode ver mais trabalhos deste fotógrafo aqui

Foto de Nova Iorque vale 47.300 euros

É uma das fotografías conservadas mais antigas de Nova Iorque e foi vendida 47.300 euros numa casa de leilões novaiorquina, a um comprador não identificado, segundo informou a CNN.com.

A fotografía é um daguerrotipo de 14 x 10 centímetros que data de 1848. Mostra uma casa de campo num local que na altura se conhecia como Bloomingdale Road e que era mencionada como "uma continuação da Broadway", a artéria que cruza a ilha de Manhattan de sul a norte.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Guy Tillim em Serralves

Guy Tillim em Serralves, Porto 2009 ©Pereira Lopes

Guy Tillim, nasceu em Joanesburgo (África do Sul) em 1962 e fotografa profissionalmente desde 1986.

Avenue Patrice Lumumba” são 60 fotografias de grande formato, da arquitectura colonial obtidas no Congo, Angola, Moçambique, Gana, Benim e Madagáscar em 2007 / 2008, que espelham através de imagens de ruínas “o fracasso das utopias dos antigos dirigentes e as dificuldades enfrentadas pelos povos africanos para encontrarem um lugar próprio”. Portugal confronta-se aqui, com o seu próprio passado colonial.

As fotografias expostas já foram publicadas em livro, pela editora Prestel.

De 28 de Março a 17 de Maio de 2009, no Museu de Serralves (Porto).

sábado, 28 de março de 2009

Outra viagem...


“De cada vez que partimos voltamos diferentes.

Trazemos dentro de nós uma parte de cada quarto em que entramos, um pedaço de cada sala que percorremos, um nico de estrada que fizemos.

Vamos à procura do desconhecido, da surpresa,da diferença e é este mistério que nos empurra para novos territórios.

Difícil é captar através da câmara, a intensidade do momento que interiorizamos.Cada fotografia transporta em si uma história ou muitas histórias... o papel impresso pode ser apreciado em segundos, em minutos ou em toda a vida... em silêncio ou em conversa demorada.

Mas de novo outro destino nos surpreende e nos revela novos mistérios, novas vivências... novas histórias de vida, que serão sempre uma nova viagem..."

Luís Duarte Nasceu em Braga, em Maio de 1971 e vive na região do Porto. Fotografa desde 1991, tem formação do Instituto Português de Fotografia e a base do seu trabalho é película de negativo a preto e branco.

Outra viagem... tem fotografias tiradas na Indía, Indonésia, Bósnia, Alemanha... a não perder.

Até ao dia 30 de Março, no Clube Literário Portuense (Rua Nova da Alfândega, 22).

sexta-feira, 27 de março de 2009

Sevilha Foto 09

Cartaz do Sevilla Foto'09
© A. Iglesias

Os membros do colectivo de fotógrafos “El cíclope mecánico”, responsável pela organização da Sevilla Foto'09, trabalham com o objectivo de superar o êxito de público da passada edição, celebrada entre Maio e Junho de 2008.
Nessa ocasião, três grandes nomes da fotografia contemporânea espanhola protagonizaram a programação: Navia, Miguel Trillo e Pep Bonet.

Agora, a segunda edição do Sevilla Foto converterá, entre 7 de Maio e 7 de Junho, a Alameda de Hércules e seus arredores numa grande sala de exposições dedicada à arte fotográfica, com oficinas, colóquios, actividades e mostras de destacados fotógrafos do panorama espanhol.
Igualmente, a organização deste Festival publicou as bases de participação nas “Fotorutas” para a exibição de fotografía de autor. Com esta actividade, aberta à participação de qualquer fotógrafo, leva a que comércios, restaurantes, sapatarias, oficinas e bares da Alameda de Hércules e seus arredores se convertam em improvisadas galerías de arte.
"Levaremos a fotografía aos espaços que definem a vida quotidiana de um bairro", asseguram os responsáveis.

Toda a informação aqui


"Volta à vida" ou o retrato do HIV

© Jim Goldberg/Magnum Photos

Volta à vida” é um trabalho de oito fotógrafos da Agência Magnum, que vai estar exposto no Matadouro de Madrid (Paseo de la Chopera, 10), entre os dias 28 de Março e 26 de Abril.

Os trabalhos retratam pessoas com HIV, de nove países (Haiti, India, Mali, Perú, Rússia, Ruanda, África do Sul, Suazilândia e Vietname) antes e quatro meses depois de iniciar o tratamento anti-retroviral. Reflete as caras, as vozes e as histórias de milhões de pessoas que voltaram a nascer graças aos fármacos, mas também aqueles para quem o tratamento chegou demasiado tarde.

Esta exposição já passou por Washington e París e está prevista a sua passagem por Oslo e Roma.

Encontros da Imagem 2009

Ipsílon, Porto 2007
©Pereira Lopes

Os Encontros da Imagem de Braga, voltam este ano durante o mês de Maio, sob o tema “Fronteiras do Género”, destacando o poder interventivo da mulher na sociedade ao longo de décadas.

"Houve pequenos reajustes à programação que estava prevista para Setembro do ano passado, sem colocar em causa o princípio temático. Procurou-se, ainda, associar os discursos artísticos ao espaço onde serão expostos", explica Rui Prata.

Os Encontros serão de acesso gratuíto e terão espaços expositivos no Mosteiro de Tibães ( 26 autores a expor do feminismo ao feminino), no Museu Nogueira da Silva (estereótipos de mulher), na Fonte do Ídolo (relação de ruína e fragmento com o corpo) e no Museu D. Diogo de Sousa (memória).

Além do Ministério da Cultura (89 mil euros), comparticipam no evento a Câmara de Braga, Bragaparques e FNAC, num valor que deve atingir os 150 mil euros.

quarta-feira, 25 de março de 2009

PHotoEspaña 2009

Contos de rapaz, 2008
©Johan Willner

A PHotoEspaña 2009 vai realizar-se em Madrid de 3 de Junho a 26 de Julho e vai oferecer na sua 12ª edição uma proposta com 72 exposições, 31 na Secção Oficial cujo tema é “O quotidiano”, 6 noutras salas e 35 no Festival Off repartidas por um total de 60 espaços expositivos entre museus, galerías, centros de arte e salas de exposições.
Participarão no Festival 248 artistas e criadores de 40 nacionalidades.
O vídeo de apreentação pode ser visto aqui.

"Fototipias" de António Machado de Mendia

Não é uma exposição de fotografias, mas de provas impressas por um processo fotomecânico do século XIX que reproduz tão bem as imagens-matriz que só à lupa se distinguem as diferenças. Esse processo chama-se fototipia, e o que o Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa (Rua da Palma, 246) mostra, desde o dia 24 de Março, é o trabalho inédito de António Machado de Mendia (1880- -1933), fotógrafo amador que deixou à sua família 27 fototipias realizadas, ao que se sabe, no País Basco.

"O neto deste senhor tinha este conjunto lá em casa e resolveu trazê-lo ao Arquivo para ver o que aquilo era", refere a directora do Arquivo Fotográfico Municipal, acrescentando que "não se conhece práticamente nada acerca da sua actividade como fotógrafo".

Tratadas e enquadradas históricamente, as paisagens, imagens de embarcações e cenas de quotidiano que Mendia reproduziu por intermédio da fototipia "revelam não só os temas de uma certa fotografia de finais do século XIX como, ao mesmo tempo, traduzem a beleza do processo", afirma.
"A olho nu não se consegue distinguir uma fotografia verdadeira - feita por acção da luz e impressa por meios químicos - destas fototipias", salienta a directora do arquivo, a propósito destes trabalhos produzidos com base num método tipográfico comercializado a partir de 1868, capaz de reproduzir com enorme grau de qualidade os meios-tons e detalhes das sombras.

"Fototipias" estará patente até ao dia 21 de Maio, de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18.30, e nos 1º e 3º Sábados de cada mês, das 10h00 às 17h15, podendo ser marcadas visitas guiadas através de: paula.cunca@cm-lisboa.pt ou alexandra.nunes@cm-lisboa.pt

quarta-feira, 18 de março de 2009

René Peña, um fotógrafo cubano

Série White Things
©René Peña

René de Jesús Peña González, nasceu em 1957 em Havana (Cuba). É graduado em Língua e Literatura Inglesa.

Expõe individualmente desde 1991 na Fototeca de Cuba, apresentou “Crónica da cidade”.
Algumas das sua obras encontram-se no Museu Nacional de Belas Artes, Havana; Reinhard Schultz Collection, Berlim, Alemanha; Arquivo Fotográfico Toscano, Itália; Houston Museum of Fine Arts, Houston, USA.
Uma das sua série mais conhecidas é "White Things", uma crítica velada à colonização e ao racismo.

terça-feira, 17 de março de 2009

Robert Mapplethorpe

©Robert Mapplethorpe

A 9 de Março fez 20 anos que Robert Mapplethorpe(Nueva York, 1946 - Boston, 1989) faleceu, vítima da sida.

O escándalo sempre rodeou a sua obra e as suas exposições de que The perfect moment é o exemplo mais conhecido e converteu-se num símbolo da liberdade artística e da livre opção sexual.

Mapplethorpe tinha uma sensibilidade intuitiva para captar a luz: nos anos 70, o nu dos seus amantes e amigos famosos, e mais tarde, as flores, com uma subtil revelação de um erotismo alegórico e de grande elegância .

A sua educação visual em matéria fotográfica foi autodidacta e entre os seus mestres contavam-se Júlia Margaret Cameron, Nadar, Edward Weston, Man Ray, Cecil Beaton e F. Holland Day.
Em parte também deve essa educação visual a dois dos seus amantes: John McKendry, que era comissário de fotografía do Museu de Arte Metropolitano, de Nova Iorque, que conheceu em 1971, e a Sam Wagstaff, comissário de pintura contemporânea no Instituto de Arte de Detroit, uma das perssoas mais influentes na sua vida desde 1972.

A leiloeira Christie’s vai promover no próximo dia 31 de Março, em Nova Iorque, a venda de uma cópia de um retrato de Andy Warhol (1986) valorizada entre 40.000 e 60.000 dólares e da famosa foto titulada Ajitto (1981) entre 120.000 a 180.000 dólares.

Festimage 2009

Drying shari - after holy dip
©Abhijit Nandi

A 4.ª edição do Festimage - Festival Internacional de Imagem, com prémio máximo de cinco mil euros, já está garantida.

Na última reunião da Câmara Municipal de Chaves e com base no sucesso alcançado nas três anteriores edições, foi aprovada a realização do evento.

O evento vai contar, entre outras, com a colaboração do Instituto Português de Fotografia, nomeadamente no que diz respeito à escolha do júri.
Ao fim de três edições, já concorreram ao Festimage 5217 criadores, oriundos de 92 países, em particular de Espanha, Brasil, Alemanha e Portugal. No entanto, no ano passado, o certame contou também com uma significativa participação de fotógrafos e criadores de arte digital da Índia, França, México, Colômbia, Rússia, Roménia e Geórgia.

No Verão poderão ser apreciados as imagens melhor classificadas, numa exposição ao ar livre, que decorrerá numa das principais praças da cidade.

sexta-feira, 13 de março de 2009

China, retrato de um país

©EFE

Uma exposição na Casa da Ásia de Barcelona mostra, através de 66 fotografías, os últimos sessenta anos da história quotidiana, cultural e política da China.

China, retrato de um país (1949-2008)”, é o título da mostra, que abarca o período que vai de 1949, quando os comunistas liderados por Mao ganharam a guerra civil aos nacionalistas, até 2008, em que uma nova geração pós-Mao vive a sua vida de forma radicalmente diferente daquele que viveram os seus pais e avós.

Foi realizada a partir de uma investigação de quatro anos, do fotógrafo e jornalista Liu Heung Shing em arquivos públicos e privados. O ano passado, através da Tashen tomou a forma de livro (China. Retrato de um país (1949-2008) e em Novembro esteve em exposição no Today Art Museum de Pekín.

Nesta mostra predominam as fotografías de camponeses, soldados do Exército de Libertação do Povo, operários, actores, escritores e crianças e as imagens procedem de fotógrafos anónimos, do regime e de artistas actuais.

No Verão poderá ser apreciada na Casa da Ásia de Madrid.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Povo, lugares e paisagens de Timor

De 07 de Março até 14 de Abril decorre na Sala de Exposições Temporárias do Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende, em Gondomar, a exposição "Povo, Lugares e Paisagens de Timor", com fotografias de Manuel Casal Aguiar e Rui Lélis.

domingo, 8 de março de 2009

Isabel Munõz

©Isabel Munõz

Hoje é o Dia Internacional da Mulher. Deixo aqui uma fotografia de Isabel Munõz e a possibilidade de ver o seu trabalho em www.isabelmunoz.es

quarta-feira, 4 de março de 2009

Fotografia científica

Estímulos olfactivos
©Pablo Garcia Garcia

Nanoestruturas que se assemelham a uma cidade, a morte de uma célula, os espectaculares efeitos da explosão de um vulcão sobre o mar, a extraordinária capacidade olfactiva de um cão... Estes são alguns dos fenómenos que se podem apreciar entre as melhores imagens apresentadas este ano no Concurso Espanhol de Fotografia Científica Fotciência 08 , e fazem parte de uma exposição que acaba de ser inaugurada no Museu Nacional de Ciência e Tecnologia [Paseo de las Delicias, 61, Madrid].

Os visitantes da exposição podem contemplar 49 das mais de 650 fotografías apresentadas na sexta edição do concurso,organizado pelo Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC e pela Fundação Espanhola para a Ciência e Tecnologia (FECYT). Todas as imagens estão acompanhadas de um texto em que cada autor explica o que captou na sua obra.

A exposição apresenta imagens das duas categorías em que se dividiu o concurso: geral, que agrupa as fotografías de objectos maiores que um milímetro em que o vencedor foi Pablo Garcia Garcia, com Estímulos olfactivos, e micro, para fotografías de objectos inferiores a um milímetro ou realizadas mediante técnicas microscópicas.

Após a passagem pelo Museu Nacional de Ciência e Tecnología, a exposição viajará até outras cidades espanholas.